Jovem tem ‘nudes’ vazados após ser ameaçada por colega de game em Cubatão

0
79
Jovem procura a polícia em Cubatão, SP, após ter nudes vazadas em rede social — Foto: Arquivo Pessoal

Uma jovem de 24 anos procurou a polícia após ter fotos nuas divulgadas em uma rede social por um perfil falso.

Em entrevista ao G1 nesta quinta-feira (8), a moradora de Cubatão (SP) conta que compartilhou alguns ‘nudes’ com um ‘amigo virtual’, em 2017, que havia conhecido em um game que ambos jogavam. Na época, o rapaz, que se identificava como Junior, enviou as fotos para seus amigos do Facebook e as imagens começaram a circular pelas redes.

As fotos tinham parado de circular, até que vieram à tona novamente nesta semana, quando foram publicadas no Facebook por um perfil falso e que ainda não foi identificado. Para a vítima, tudo indica que o post recente tenha sido uma represália de um antigo desafeto.

Ela diz que a imagem foi excluída minutos depois, mas o tempo que ficou no ar foi suficiente para começar a receber ameaças. “Estavam ameaçando colocar as fotos no meu serviço. Tive que tomar as minhas providências”, conta a vítima, que registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia de Cubatão.

Ameaças

A vítima explica que conheceu o ‘amigo virtual’ em um jogo na internet em 2017. Eles começaram a se falar pelo WhatsApp e mantiveram contato por seis meses. Nesse tempo, ambos trocavam fotografias. Ela diz que já chegou a mandar nudes para Junior, mas ele só lhe enviava fotos de rosto.

“Eu mandava foto do que estava fazendo, de onde estava, fotos nuas. Ele só mandava foto do rosto. Foi aí que comecei a desconfiar. Quando pedia para fazer chamada de vídeo, ele falava que o celular estava quebrado”, lembra.

Os dois conversavam por meio de mensagens de texto e áudio. Quando percebeu que ela estava desconfiada, ele começou a ameaçá-la.

“Eu não queria mandar as coisas e ele me ameaçava. Falava que estava me vendo, que tinha gente de olho em mim, que estava me seguindo. Ele mandou minhas fotos para muita gente do meu Facebook. Quem ele via que era meu amigo, ele mandava”.

Ela conta que as fotos pararam de circular por um tempo e voltaram no último fim de semana. Segundo ela, após a publicação, um desafeto postou no Facebook que achava que o que tinha acontecido era “pouco”. Dias antes do post, essa mesma pessoa teria dito para ela tomar cuidado para as fotos não vazarem novamente.

O boletim de ocorrência por difamação, injúria e divulgação de imagens de nudez foi registrado na segunda-feira (5) na Delegacia de Polícia de Cubatão e segue sob investigação. Segundo informações da polícia, o caso já está sendo investigado mas, até o momento, os autores dos ataques ainda não foram identificados.

De acordo com a lei 13.718/2018, a divulgação de foto ou vídeo de nudez, pornografia ou cena de sexo, sem o consentimento da vítima, é crime. A pena é de um a cinco anos de reclusão, se o fato não constituir outro crime mais grave.

Transexual procura a polícia após ser ameaçada por grupo satânico em

Deixe uma resposta