Militares do Vale do Paraíba vão atuar na acolhida a refugiados venezuelanos em Roraima

0
113
Militares de Caçapava compõem a maior tropa da região que vai para Roraima — Foto: Comando Militar do Sudeste/Divulgação

Mais de 50 militares da região vão atuar na acolhida a refugiados venezuelano na fronteira em Roraima. A tropa, da Brigada Aeromóvel de Caçapava, Lorena e Pindamonhangaba, deve embarcar na próxima quarta-feira (24). A ação humanitária vai durar 3 meses.

A ‘Operação Acolhida’ foi criada pelo ex-presidente Temer em fevereiro de 2018 frente à crescente migração venezuelana para o estado.

O contingente integra um grupo com mais de 400 militares paulistas de batalhões como de Osasco, Barueri e Valença.

Os militares vão viajar para Roraima em três grupos e serão levados por aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB). Após a acolhida, o trabalho também é de interiorização dos refugiados, que fogem da fome no país vizinho.

Na última semana, os militares da região que vão embarcar participaram de exercícios de simulação para ambientação. Ao todo são 33 militares de Caçapava; 19 de Lorena e quatro de Pinda.

Números

Já foram contailizados 40 mil refugiados venezuelanos na capital Boa Vista, segundo as contas da prefeitura. O número equivale a mais de 10% dos cerca de 330 mil habitantes da capital de Roraima.

Deixe uma resposta