Segundo pesquisas, cada ano de estudo diminui em até 11% os riscos de a doença se desenvolver

Um novo estudo aponta que a educação desempenha um papel fundamental na diminuição do risco de desenvolver Alzheimer. O Projeto Internacional de Genoma do Alzheimer analisou 24 fatores de risco e descobriu que ter um curso superior pode ajudar a diminuir a chance do Alzheimer se manifestar.

 

A doença afeta mais de 35 milhões de pessoas em todo mundo, sendo a grande maioria idosos. Infelizmente, erradicar esta doença ainda parece estar longe de ser uma realidade.

Outra possibilidade levantada pelos pesquisadores é que quem tem um diploma universitário costuma ter uma vida mais estável, com melhores rendimentos e consequentemente com maior acesso a cuidados de saúde e medicação, por exemplo. Estudar mais, entretanto, não é uma prova definitiva que não irá desenvolver a doença de Alzheimer, mas pode ser mais um aliado na prevenção.

Deixe uma resposta