Procedimento revolucionário permite atrasar a menopausa até 20 anos

0
118
© DR

Uma nova descoberta poderá mudar a vida de milhares de mulheres. A novidade, promovida pela empresa ProFaM, de Birmingham, no Reino Unido, permite adiar em até 20 anos a menopausa.

O revolucionário procedimento, que pode ser feito em 30 minutos, é realizado para ‘enganar’ o relógio biológico das mulheres, fazendo-o acreditar que elas são muitos mais novas do que são na realidade, explica o The Sunday Times.

Este consiste em retirar um pedaço do ovário de uma mulher e congelá-lo a uma temperatura de -150ºC.  Esse pedaço de tecido é guardado até que a mulher chegue à idade da menopausa, altura em que lhe é recolocado. O pedaço de tecido rejuvenescido permite assim ‘enganar’ o organismo.

Segundo a mesma publicação, mulheres que padecem de problemas de coração ou osteoporose, causados pela menopausa, podem usufruir muito com este atraso.

No Reino Unido, nove mulheres com idades entre os 22 e os 36 anos já se submeteram à cirurgia. Uma paciente de 34 anos afirma que o procedimento é indolor. A operação custa entre 3 mil e 8 mil euros.

“As mulheres estão vivendo mais anos do que alguma vez viveram. É muito provável que muitas passem a viver muito mais durante o período de menopausa do que do período fértil”, afirma o professor Simon Fishel, chefe executivo e cofundador da empresa em causa. O homem considera, ainda, “fascinante” a evolução dos cuidados médicos que permitam que estas coisas aconteçam.

Depilação e calças muito justas podem causar doença pouco conhecida

Deixe uma resposta