Servidora pública salva filho após passar por capacitação em primeiros-socorros

Bebê se engasgou com banana e mãe fez a manobra correta apenas seis dias depois de ter aprendido como proceder durante palestra sobre assunto na Sipat

A servidora pública da Prefeitura de Suzano Alanna Ferreira da Costa, de 27 anos, conseguiu agir de maneira rápida e correta e salvar o seu filho Pietro de sete meses durante engasgo com um pedaço de banana, em 28 de outubro (segunda-feira). O fato ocorreu apenas seis dias depois de ela participar da palestra “Noções de Primeiros-Socorros – Dicas que Salvam”, no Complexo Educacional Mirambava. Esta foi uma das atividades promovidas durante a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (Sipat) 2019.

 

A assessora da Secretaria Municipal de Administração contou que o bebê se engasgou ao engolir um pedaço muito grande da fruta. Alanna estava próxima do filho quando percebeu que ele começou a ficar com o rosto vermelho e os lábios roxos. Como o conhecimento adquirido na capacitação no dia 22 de outubro (terça-feira) ainda estava “fresco” na memória, ela conseguiu manter a calma e realizar toda a manobra necessária para desengasgá-lo.

 

“Não sei como mantive a frieza e realizei o procedimento. Tive que fazer a mesma manobra duas vezes para dar certo. Ainda chamei a minha mãe para acionar o resgate caso não desse certo, que foi outro ponto abordado na palestra da qual eu participei. Se tivesse ocorrido antes da capacitação, o meu primeiro instinto seria chupar o nariz dele, o que estaria errado neste caso. Esta é uma manobra que não se usa mais. Participar da Sipat salvou a pessoa mais importante da minha vida. Eu sou muito grata por isso”, enfatizou.

 

A capacitação foi ministrada pelo enfermeiro Jefferson Azevedo, que integra o Núcleo de Educação Permanente (NEP) do Samu, abordando diversas situações em que a pessoa pode atuar antes da chegada do socorro, como, por exemplo, identificação de sinais de um possível infarto ou acidente vascular cerebral (AVC), engasgo em diversas fases da vida, acidentes domésticos, entre outros.

 

De acordo com Azevedo, a oficina é promovida durante todo o ano e a ideia é capacitar o maior número de pessoas possível para que sejam multiplicadores do bem e possam salvar vidas. “Ficamos muito felizes com a atitude desta mãe, que, mesmo com o nervosismo presente, conseguiu colocar em prática tudo o que aprendeu. A educação permanente é considerada por nós uma viatura a mais de socorro, principalmente a quem mais precisa, como as crianças e os idosos”, destacou.

 

De acordo com César Braga, presidente da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) da Prefeitura de Suzano, responsável pela Sipat, a iniciativa já atingiu diretamente cerca de mil servidores nesta gestão, com uma programação diversa voltada principalmente à Saúde e Segurança dos participantes. 

“Esta experiência da Alanna é um fato que nos faz crer que estamos militando no caminho certo. O curso também desmistifica diversos atos que não devemos mais praticar em casos como este. O nosso papel como prefeitura é levar a informação das técnicas corretas para o maior número de servidores. São protocolos médicos que dão certo em qualquer lugar do mundo. Este já é o terceiro caso de sucesso que aconteceu no cotidiano do funcionário público, com o conhecimento trazido durante a Sipat. Com estas vidas salvas, o nosso trabalho teve o seu objetivo alcançado”, reforçou.

 

A secretária de Administração de Suzano, Cintia Renata Lira, participou da oficina com a Alanna e já pensa em intensificar as ações que se referem ao tema de primeiros-socorros. “Esta qualificação é fundamental na vida de qualquer ser humano, não só como servidor, mas como mãe, pai, filho. A exemplo do que aconteceu com esta mãe e seu bebê, já estamos providenciando mais edições para alcançarmos um número ainda maior de participantes. Quanto mais informação, mais vida”, frisou. 

 

 

Crédito das fotos: Divulgação/Secop Suzano

Deixe uma resposta