Vereador Diegão quer ecobarreiras nos rios e córregos de Mogi das Cruzes

Após verificar a quantidade de lixo no rio Tietê, trazido pela enxurrada dos últimos dias e acumulado na ponte da avenida Prefeito Carlos Ferreira Lopes, no Mogilar, o vereador Diegão irá propor à Prefeitura que instale ecobarreiras nos principais rios e córregos de Mogi das Cruzes, como uma alternativa para amenizar a problemática das enchentes.
“Há algum tempo já venho estudando essa questão, de como minimizar o impacto das chuvas e, consequentemente, os transtornos gerados às pessoas. Cheguei à conclusão de que as ecobarreiras seriam perfeitas, pois não mudam o curso dos rios e nem tampouco o fluxo d’água, são ecologicamente corretas, não afetam os peixes e propiciam um aumento considerável na retirada e reciclagem de lixo na cidade”, detalhou Diegão.
As barreiras ecológicas consistem em obstáculos flutuantes ou estrategicamente posicionados, com redes embaixo, e colocados de forma diagonal de uma margem a outra em rios ou córregos. Com as ecobarreiras instaladas em pontos previamente mapeados, o lixo despejado nos rios e córregos como garrafas PET, por exemplo, encosta na rede ou barreira e, como boia, fica parado na superfície da água até a sua retirada por equipes especializadas na remoção e reciclagem. “Acredito ser uma alternativa bastante viável para o nosso município, pois não irá gerar custos para a municipalidade e sim para a empresa que instalar as ecobarreiras e se responsabilizar pela retirada do lixo e entulho e a sua correta destinação. Em Porto Alegre, já foram instaladas com grande sucesso no córrego arroio dilúvio”, exemplificou Diegão.

Moeda Verde
Diegão, que já havia protocolado esse ano a intenção de fazer outro projeto em benefício do meio ambiente, baseado no Moeda Verde desenvolvido em Santo André, visitará a cidade do ABC, juntamente com a vereadora Fernanda Moreno, com quem assinará a propositura para Mogi das Cruzes, no dia 13 de março.
O Moeda Verde objetiva fomentar a economia, aumentar a porcentagem de material reciclável no município e beneficiar o meio ambiente ao dar 1 quilo de hortifrutis da época a quem doar 5 kg de objetos recicláveis.
Este projeto já está em trâmite pelas comissões da Câmara Municipal.

Deixe uma resposta