Pesquisadores da UNG permanecem em ranking dos cientistas mais influentes do mundo

0

A Universidade Guarulhos é a Instituição de Ensino Superior privada com maior número de especialistas listados

Quatro docentes da Universidade Guarulhos (UNG) integram o seleto grupo de pesquisadores mais influentes do mundo, segundo estudo conduzido pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. A lista, divulgada anualmente pelo Journal Plos Biology, é considerada uma das mais prestigiadas internacionalmente.

Entre os pesquisadores citados no ranking atual estão, pelo quarto ano consecutivo, os professores do Programa de Pós-graduação em Odontologia da UNG, Magda Feres e Jamil A. Shibli (Periodontia e Implantodontia) e o docente dos Programas de Pós-Graduação em Enfermagem e Análise Geoambiental da Instituição, Josué de Moraes (Doenças Infecciosas e Parasitárias). O professor do Programa de Pós-graduação em Odontologia, Bruno Bueno Silva (Farmacologia e Periodontia), aparece na lista pela primeira vez. Ainda na área da Odontologia, outros três professores foram citados no levantamento em anos anteriores: Luciene Figueiredo, Marcelo Faveri e Poliana Duarte.

Ranking – O levantamento da Universidade de Stanford considerou publicações até 2022 e destacou mais de 9 milhões de cientistas do mundo. Os selecionados para a lista fazem parte dos 2% de pesquisadores que publicaram o maior número de artigos em cada área acadêmica durante o período e foram os mais citados no maior banco de dados mundial, o Scopus. Segundo a Academia de Ciências do Estado de São Paulo (ACIESP), o atual ranking apresentou um total de 1.294 pesquisadores brasileiros, dos quais 528 (40,8%) representam instituições paulistas. A UNG é a universidade com o maior número de cientistas listados.

O reitor da UNG, professor Yuri Neiman, parabeniza a permanência dos professores no ranking e destaca a importância do reconhecimento para a universidade. “A UNG é a Instituição de Ensino Superior privada com maior número de cientistas listados. É um orgulho contar com o apoio de docentes influentes e que incentivam a formação de novos pesquisadores. Celebramos mais uma vez esta importante conquista e desejamos que continuem contribuindo significativamente para o avanço do conhecimento em suas respectivas áreas”, enfatiza.

Segundo o pró-reitor de Pesquisa e Extensão da UNG, Márcio Magera Conceição, a posição de destaque reflete um reconhecimento das produções científicas dos docentes no cenário internacional. “Nossos pesquisadores são citados no ranking pelo quarto ano consecutivo, incluindo na atual lista o docente Bruno Bueno. Este resultado é muito gratificante, pois comprova o alto impacto das publicações e do progresso da pesquisa dentro da Universidade”, ressalta.

source
Com informações da Suzano TV

Anúncios

Deixe uma resposta