Agentes promoveram o salvamento de cães e pássaros que estavam privados de água e alimentos e os encaminharam para tratamento

O Grupamento de Proteção Ambiental (GPA) da Guarda Civil Municipal (GCM) de Suzano realizou durante a terça, quarta e quinta-feira da última semana (09, 10 e 11/01) ações que resultaram na prevenção de movimentação de terra irregular, na interrupção de desmatamento e no resgate de cães e pássaros em situação de abandono.

No caso mais recente, os agentes receberam uma denúncia anônima sobre crueldade com animais em uma residência da rua Vereador Gessé, no bairro Cidade Boa Vista. Ao chegar no local, por volta das 9 horas, o GPA notou pelas frestas do portão da garagem a presença de três cachorros de grande porte aparentemente desidratados e magros, sendo dois deles acorrentados. Além dos cães, também foi avistado gaiolas com diversos pássaros.

A situação indicava que os animais estavam abandonados há dias, privados de alimentação e água. Diante desse cenário, foi comunicado à autoridade de plantão do 2º Distrito Policial do Boa Vista e solicitado o apoio do Setor de Bem-Estar Animal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que compareceu ao endereço com uma equipe do Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde de Suzano.

No interior do imóvel foram encontrados 11 pássaros silvestres, quatro deles sem vida, além dos três cachorros de grande porte em estado de fragilidade. Após ter sido providenciada água e alimentos, os cães foram encaminhados pela Zoonoses a uma clínica veterinária parceira da prefeitura, ao passo que as aves foram levadas ao Centro de Triagem e Recuperação de Animais Silvestres (Cetras) do Parque Ecológico do Tietê, na zona leste de São Paulo, para receberem os cuidados necessários.

Concluída esta etapa, os agentes da GCM se dirigiram à delegacia para formalizar o boletim de ocorrência, documentando as circunstâncias do abandono e maus-tratos aos animais.

Demais casos

Na terça-feira, às 15h20, na estrada do Kisaki, no bairro Jardim dos Eucaliptos, os agentes identificaram um indivíduo realizando a movimentação de terra irregular em uma área classificada como Zona de Proteção e Recuperação aos Mananciais (ZPRM), sendo também constatada como uma área de loteamento irregular. Ele foi abordado e questionado sobre as documentações necessárias, porém admitiu não possuir as autorizações e alegou que o serviço fora solicitado pelo proprietário do terreno.

Na sequência, outro indivíduo chegou ao local conduzindo um caminhão para retirar terra, no entanto, ele não possuía habilitação para operar o veículo. Diante disso, ambos foram encaminhados ao 1° Distrito Policial de Palmeiras para as medidas cabíveis.

No dia seguinte, os GCMs foram acionados em resposta a uma denúncia de desmatamento. Ao chegarem ao local, situado na estrada Fazenda Viaduto, na Fazenda Aya, encontraram indivíduos que se identificaram como funcionários de uma empresa contratada para a remoção dos eucaliptos plantados no local. Em vista desses acontecimentos, os guardas realizaram a notificação e o embargo da obra.

O secretário municipal de Segurança Cidadã, Afrânio Evaristo da Silva, afirmou que o GPA tem desempenhado um papel eficaz no que diz respeito à proteção dos animais e do meio ambiente de uma forma geral. “Estamos oferecendo o suporte necessário em situações que representam riscos tanto para a vida da população quanto para a dos animais. Nessas operações, nosso maior objetivo é interromper prontamente situações que envolvam maus-tratos, desmatamento ou qualquer atividade prejudicial ao meio ambiente”, disse o chefe da pasta.

Créditos das fotos: Divulgação/Secop Suzano e Mauricio Sordilli/Secop Suzano

Anúncios

Deixe uma resposta