Iniciativa reunirá diferentes atividades e terá a participação de grupos de

Samba de Lenço dos municípios de Piracicaba e Mauá





Com o objetivo de unir dois grupos que mantêm a tradição do Samba de Lenço, considerada a primeira manifestação do samba a surgir no estado de São Paulo, além de evidenciar toda a tradição da cultura afro-brasileira, acontece no próximo sábado, 20, a partir das 9h, na quadra da Escola de Samba Ordem e Progresso, em Mauá (SP), o “Reencontro Ancestral”, com a participação dos grupos Samba de Lenço de Piracicaba e Samba Lenço de Mauá.  A entrada é gratuita.



O encontro reunirá vivências, apresentações e rodas de conversa. Serão feitos registros de cada etapa, o que resultará, posteriormente, em um minidocumentário. A iniciativa contará, ainda, com formação virtual com a participação de um filósofo, pesquisador e batuqueiro, integrante do Samba de Lenço de Piracicaba, que abordará a história dos dois grupos, apresentando suas diferenças e semelhanças, com o objetivo de incentivar a transmissão de saberes.



O projeto foi contemplado pelo ProAc Editais 2023. A realização é do Governo do Estado de São Paulo; Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas; Grupo Samba de Lenço de Piracicaba; Grupo Samba Lenço de Mauá; ETC Produtora; Centro de Documentação, Cultura e Política Negra (CDCPN); Prefeitura de Piracicaba e Secretaria da Ação Cultural.



Apesar de ambos os grupos participarem juntos de diferentes ações culturais como, por exemplo, o Revelando SP, além de fóruns e festivais, foi no dia 22 de agosto de 2009 que ocorreu o primeiro encontro entre eles em Piracicaba, no II Fórum em Defesa das Tradições Populares do município, promovido pelo Sesc. Na ocasião, eram comemorados os dois anos de retorno a apresentações públicas do Samba de Lenço de Piracicaba, uma tradição centenária na cidade, presente em festas e celebrações da família de Ediana Raetano.

Encontro em Piracicaba

Uma semana depois do evento em Mauá, no dia 27 de abril, o “Reencontro Ancestral” chega à Casa do Povoador, em Piracicaba (SP), com a mesma programação de atividades e a mesma proposta.

Samba de Lenço de Piracicaba

Piracicaba é considerada um dos berços da cultura negra, devido à migração de negros bantos trazidos para o antigo oeste paulista durante os séculos XVIII e XIX, pelo fluxo de mão de obra escravizada, causado por fatores como o declínio das plantações de café do Vale do Paraíba Fluminense e Paulista e, anteriormente, das áreas produtoras de açúcar no Nordeste.

O município tem um destaque especial por manter tradições que podem ser enquadradas em um universo próprio, uma tradição afro-caipira, pois, além de manter as suas bases originárias na cultura africana recriada no Brasil, também conserva elementos comuns a outras manifestações do universo caipira, algo próprio do interior do estado de São Paulo e, mais especificamente, da região do Médio Tietê. No entanto, dentre essas manifestações do universo afro-caipira, o Samba Lenço era o gênero de menor visibilidade no espaço público local há décadas, embora sobrevivesse na memória de alguns núcleos familiares, transmitido pela oralidade.  

Ediana é uma herdeira desta tradição, com forte influência de seu avô Antônio Carlos Ferraz, nome respeitado e admirado dentro da cultura afro piracicabana. Ela iniciou uma busca intensa para resgatar esta arte e, assim, conseguiu, em parceria com outros ativistas culturais, concretizar o antigo sonho de tornar o Samba Lenço novamente acessível para mais pessoas da comunidade negra piracicabana e demais interessados. 

Samba Lenço de Mauá

O legado do grupo Samba Lenço de Mauá é transmitido de geração para geração, com o intuito de preservar a tradição de uma manifestação cultural afro-brasileira que se desenvolveu desde a época da escravidão nas zonas rurais paulistas. O Samba Lenço é reconhecido como patrimônio imaterial do Estado de São Paulo, é registrado pelo Condephaat e atualmente passa pelo processo de registro pelo Iphan, para ser reconhecido como patrimônio imaterial nacional.

É também conhecido nos meios acadêmicos como uma das modalidades do Samba de Bumbo. O grupo tem as suas atividades culturais desenvolvidas desde a década de 1950.

 

A história do Samba Lenço é parte de um conjunto de narrativas que possibilita a fixação da memória e história do grupo e de seus descendentes, transmitidas a partir da tradição oral. Sob essa ótica, o grupo Samba Lenço dispõe, para a continuidade da prática da manifestação, o acervo de seus ancestrais, além de toda a memória e saberes desta tradição.

 

Programação

 

9h – Roda de Conversa

10h – Oficina Grupo de Piracicaba

10h30 – Oficina Grupo Mauá

14h – Apresentação do grupo de Piracicaba

14h30 – Apresentação do grupo de Mauá

15h – Celebração com os dois grupos

 

SERVIÇO

 

“Reencontro Ancestral”, com os grupos Samba de Lenço de Piracicaba e Samba Lenço de Mauá. Sábado, 20/4, a partir das 9h, na quadra da Escola de Samba Ordem e Progresso (Avenida Presidente Castelo Branco, 1127, Jardim Zaíra – Mauá/SP).

 

Anúncios

Deixe uma resposta