Biblioteca Municipal Professor Aroldo de Azevedo conta com mais de 140 livros em braile

No Dia Nacional do Sistema Braille, celebrado nesta segunda-feira (8), a Prefeitura de Itaquaquecetuba fez um balanço das recentes ações que reforçam a importância da acessibilidade, especialmente na literatura. Pela Secretaria de Cultura, a administração vem ampliando as oportunidades de inclusão para leitores com deficiência visual.

Uma das principais ações é o aumento do acervo de livros em braile na Biblioteca Municipal Professor Aroldo de Azevedo, localizada na avenida João Fernandes da Silva, 53, na Vila Virgínia. São 145 exemplares adaptados, fruto da parceria com o Instituto Benjamin Constant e a Fundação Dorina Nowill.

Mensalmente, ao menos três novos títulos são incorporados às prateleiras da unidade, dando mais opções para os leitores com deficiência visual. Além dos livros em braile, o local conta com 16,6 mil livros físicos e 43 audiobooks. De acordo com o prefeito Eduardo Boigues, a reestruturação da biblioteca é um dos grandes marcos da gestão.

“Ainda como delegado, eu percebia a ausência de locais dedicados à leitura na cidade. Quando falávamos em espaços adaptados, era ainda mais difícil. Hoje tenho grande satisfação de dizer que o cenário mudou e Itaquá é mais diversa e busca promover a igualdade”, disse.

Além da biblioteca, os livros em braile também estão ocupando, cada vez mais, as unidades de ensino da rede municipal. A iniciativa garante que os estudantes com deficiência visual tenham acesso ao mesmo currículo e conteúdo educacional que os demais.

“Em um momento em que a acessibilidade é reconhecida como um direito fundamental, estamos caminhando para tornar Itaquá uma cidade do futuro, com uma sociedade mais inclusiva e capacitada”, completou o prefeito.

source
Com informações da Prefeitura de Itaquaquecetuba

Anúncios

Deixe uma resposta