Reuniões foram realizadas com representantes das Secretarias Nacionais de Saneamento Ambiental, de Atenção Primária à Saúde e de Periferias

Em busca de recursos no Distrito Federal, os secretários municipais de Governo, Alex Santos, e de Saúde, Diego Ferreira, participaram de importantes reuniões na última quinta-feira (25/04) com representantes das Secretarias Nacionais de Saneamento Ambiental, de Atenção Primária à Saúde e de Periferias. A expectativa é de que o governo federal coloque Suzano no radar de investimentos. 

Acompanhados da assessora da Unidade de Planejamento e Assuntos Estratégicos (Upae), Caroline Umebayashi, do coordenador da Rede de Urgência e Emergência, Matheus Miyake, e do assessor de Governo, Hélio Cavalcante, as autoridades suzanenses estiveram logo pela manhã no Ministério das Cidades, onde se encontraram com o assessor do Departamento de Regularização da Secretaria Nacional de Periferias, Rogério Marques. 

Na ocasião, os representantes do prefeito Rodrigo Ashiuchi solicitaram apoio na conquista de novos projetos habitacionais, assim como para regularização fundiária. “Suzano vem em uma crescente quando o assunto é habitação. Digo isso porque nos últimos sete anos, a prefeitura já realizou a entrega de mais de 1,7 mil apartamentos às famílias em situação de vulnerabilidade, além de promover mais de 1,3 mil regularizações fundiárias, com 5,5 mil lotes em processo de tramitação e análise. Queremos avançar neste quesito e colocamos a cidade à disposição do governo federal”, informou Santos. 

De lá, o grupo foi até a Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental, em um encontro com o titular da pasta, Leonardo Picciani. “Nossa cidade é uma das principais do país e a primeira do Alto Tietê com o melhor saneamento básico. E queremos ampliar cada vez mais esse serviço para o nosso município, levando mais qualidade de vida e dignidade às famílias. Colocamos Suzano à disposição para receber programas e projetos de ampliação desse importante serviço”, explicou o secretário municipal de Governo. 

Saúde

Já na Secretaria Nacional de Atenção Primária à Saúde (SAPS), os suzanenses se reuniram com o diretor Tom Falcão, para tratar da ampliação de Agentes Comunitários de Saúde (ACS), visando uma maior cobertura populacional de acordo com o trabalho das Unidades de Saúde da Família (USFs). 

“Atualmente, contamos com 27 equipes espalhadas pelos quatro cantos da cidade. Com as tratativas que tivemos, nossa expectativa é aumentar essa quantidade para 38 equipes de ACSs. Para tanto, precisamos de apoio do governo federal com um aporte para custeio desses novos grupos de trabalho”, informou Ferreira. 

Outro local em que o secretário de Saúde de Suzano esteve foi na Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), visando discutir a atualização de valores dos procedimentos de Média e Alta Complexidades Ambulatorial e Hospitalar (MAC). A reunião foi com o representante André Bonifácio.

De acordo com Ferreira, o valor MAC é o limite financeiro disponível pela União para custear ações e serviços de saúde essenciais. Esse repasse é constituído por uma média a partir de incentivos específicos, recursos excepcionais e a média da série histórica de produção, sendo que o valor desempenha papel fundamental na garantia de serviços de saúde de qualidade.

“Contudo, a série histórica não é atualizada desde 2013, o que ocasiona uma discrepância entre a crescente produção nas cidades, como notamos em Suzano. Por isso, durante a reunião, expus a necessidade de atualização dos dados, para que, assim, eles possam refletir a nossa realidade, aumentando o repasse do governo federal. E é justamente esse aumento que reflete em mais contratações de profissionais, sobretudo médicos especialistas. Aguardamos agora um retorno da OPAS quanto aos pedidos”, detalhou o suzanense.



Crédito das fotos: Divulgação/Secop Suzano

Anúncios

Deixe uma resposta