Em uma cruzada cheia de desatinos, reviravoltas e encontros extraordinários, um cavaleiro errante enfrenta enigmas, caveiras e uma onça malhada pelas estradas pedregosas do Império Consagrado do Sertão, em busca de uma coroa perdida.

 

Este é o mote do espetáculo para todas as idades Mundo Suassuna, que estreia no Teatro Arthur Azevedo, em São Paulo, onde faz duas apresentações, nos dias 27 e 28 de abril. Na sequência, ocupa o palco do Teatro Flávio Império, nos dias 4 e 5 de maio. As sessões são aos sábados e domingos, às16h, com ingressos gratuitos.

 

Inspirado no universo literário do mestre das letras Ariano Suassuna (1927-2014), a montagem tem direção e dramaturgia assinadas por Marcelo Romagnoli e interpretação dos atores Fabio EspósitoGuryva Portela e Henrique Stroeter. A ficha técnica traz ainda o filho do escritor, Manuel Dantas Suassuna (criação de arte e pinturas exclusivas), a cantora e rabequeira Renata Rosa (trilha sonora original e voz em off), Silvana Marcondes (figurinos), Zé Valdir (cenografia) e Rodrigo Bella Dona (iluminação).

 

Mundo Suassuna é a primeira montagem destinada ao público infanto-juvenil com aprovação da Família Suassuna. O texto, inédito, reúne motivações, imagens e personagens da obra do renomado escritor paraibano. Estão presentes referências e temas fundamentais da criação de Suassuna: o Romance da Pedra do Reino, o impacto do circo, a guiança divina, os aspectos armoriais, as influências ibéricas e, principalmente, as inspirações de seu último romance, o monumental Dom Pantero.

 

A encenação explora a linguagem circense para trazer o humor, a poesia popular e o imaginário épico de Suassuna para as novas gerações por meio de uma aventura de cavalaria. São doze personagens interpretados pelos três atores que revelam-se em pícaros, trovadores, galhofeiros, figuras do mamulengo e palhaços, com a total liberdade poética para acessar a espetacularidade da fantasia e da magia sertaneja do nosso povo tapuio-ibérico e reverenciar a obra genial de Ariano.

 

Mundo Suassuna oferece um tabuleiro de histórias no qual a mítica do sertão nordestino é o fio condutor, celebrando a força encantada do Brasil profundo. Montado em seu cavalo Pantero (referência ao Cavalo Marinho, brincadeira nordestina com origens ibéricas), esse príncipe sem rei (um Suassuna órfão de pai), carrega seu caderno e anota a vida, representando o viajante imaginário que precisa reencontrar a cultura popular. Em sua jornada o Cavaleiro atravessa a Cidade e o Sertão, enfrenta a Morte, decifra enigmas e é guiado pela Santa Compadecida. Sua aventura é escrita e documentada e o livro é sua obra, que será coroada na Festa do Meio-Dia.

 

Nesse passeio pelo universo de Suassuna, reverenciando seu “castelo” (obra), a encenação é repleta de signos e referências, como as figuras do mamulengo, bonecos e outros elementos da cultura popular, além de desenhos e gravuras que aparecem no cenário e no figurino. A música também vibra na estética da cultura ibérica-nordestina aos sons da rabeca, da viola e das percussões. O texto assemelha-se à literatura de cordel – com seu humor, suas rimas, seus versos dodecassílabos – para trazer o poeta, o palhaço e o profeta que vivem no “herói” Suassuna.



Ariano Suassuna e suas personagens farsescas são fundamentais à compreensão dos tributos fundantes do povo brasileiro, da gente real e do imaginário nacional. Paraibano, é um dos mais importantes escritores brasileiros e dono de uma escrita única. Autor de obras monumentais como Romance d’a Pedra do Reino e Auto da Compadecida, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. Em 1970, criou e dirigiu o Movimento Armorial, com o objetivo de valorizar os aspectos da cultura do Nordeste brasileiro, como a literatura de cordel, a música, a dança e o teatro, entre outros.



FICHA TÉCNICA – Direção e dramaturgia: Marcelo Romagnoli. Elenco: Fabio Espósito, Guryva Portela e Henrique Stroeter. Criação de arte e pinturas: Manuel Dantas Suassuna. Música original e voz em off: Renata Rosa. Figurinos: Silvana Marcondes. Costureiras: Celma Souza Aguiar, Dany Day e Roxana Jimenez. Adereços: Vinícios Debs e Silvana Marcondes. Produção cenográfica e adereços: Zé Valdir Albuquerque. Desenho de luz e operação: Rodrigo Bella Dona. Direção de arte: Equipe do Projeto. Ilustrações do kamishibai: André Kitagawa. Programação visual: Andrea Pedro. Assistência de produção: Madu Arakaki e Gabriela de Sá. Fotos: Erik Almeida. Design gráfico: Andrea Pedro. Assessoria de imprensa: Verbena Comunicação. Produção: Beijo Produções Artísticas. Projeto: Mundo Suassuna – Contemplado pelo Edital nº 06/2023, do ProAC Expresso, Programa de Ação Cultural, da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Governo do Estado de São Paulo.



Serviço



Espetáculo: Mundo Suassuna

Ingressos: Gratuitos – Retirar 1h antes das sessões.

Duração: 60 min. Classificação: Livre (indicado para crianças a partir de 5 anos).



Dias 27 e 28 de abril – Sábado e domingo, às 16h

Teatro Arthur Azevedo

Av. Paes de Barros, 955 – Alto da Mooca. São Paulo/SP.

Telefone: (11) 2604-5558. Acessibilidade: Sim.

Capacidade: 349 lugares. Na rede: @teatroarthurazevedosp.



Dias 4 e 5 de maio – Sábado e domingo, às16h

Teatro Flávio Império

Rua Professor Alves Pedroso, 600, Cangaíba – São Paulo/SP

A 300 m da estação Eng Goulart da CPTM.

Telefone: (11) 2621-2719. Acessibilidade: Sim.

Capacidade: 206 lugares. Na rede: @teatroflavioimperio.



Sinopse: Espetáculo inédito inspirado no universo literário do escritor Ariano Suassuna, que mostra os desatinos de um príncipe em seu cavalo, durante uma viagem pelas estradas pedregosas do Sertão, em busca de um reino perdido. Por meio do humor, da linguagem circense e da poesia popular, o imaginário épico do escritor paraibano é apresentado às novas gerações numa aventura de cavalaria cheia de mistérios, reviravoltas e encontros notáveis.

Anúncios

Deixe uma resposta