O grupo Monarckas – atuante em Sapopemba, Zona Leste paulistana, há 20 anos – realiza A Quebrada É Boa, no dia 19 de abril de 2024. Com atividades contemplam os quatro elementos do hip-hop – MC’s, DJ’s, Breaking e Grafite – o evento acontece na Terminal Sapopemba (Av. Arquiteto Vilanova Artigas, S/N, próximo ao Monotrilho Estação Sapopemba), a partir das 18h, sendo gratuito, aberto à toda a comunidade.

 

Na segunda edição do evento além dos integrantes do Monarckas Ronneléo.malik e Dj Dablyo realizarem seu show, tem um pocket show eletrizante com Freeda, considerada como uma das melhores rappers revelação de 2024. Acontece também Batalha de MC’s com participação da Batalha da PX e Batalha do Vinho e apresentação das B-girls do Elecktras Boogie (coletivo de mulheres poppers, praticantes da dança popping no Brasil) e grafite com Otito, do coletivo 2milFamilia®. O público também vai desfrutar de vivências e oficinas ministradas pelos integrantes do Monarckas, por Otito e pelas Elecktras Boogie. 

 

O primeiro, de uma série de cinco encontros, ocorreu em 7/4. Os próximos estão previstos para os dias 15/05 (às 19h, na Quadra Moleque Travesso), 23/06 (às 17h, Quadra da 70) e 14/07 (às 18h, Praça do Botafogo). A realização de A Quebrada é Boa, em 2024, pelo grupo Monarckas foi viabilizada pela 20ª Edição / 2023 do Programa VAI – Programa para a Valorização de Iniciativas Culturais, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

 

Movimento que alia arte e resistência,A Quebrada É Boa pretende reunir a comunidade e celebrar a arte periférica, onde cada um contribui com a ferramenta que tem, para mostrar que coisas boas estão também na quebrada. “Queremos desmistificar a nossa região como um lugar lembrado só pela violência. As pessoas que vivem em Sapopemba, ou em qualquer outra periferia, merecem respeito, e arte, e cultura, porque existe efervescência cultural e muita gente que faz de Sapopemba um lugar que vibra na arte”, declara o DJ Dablyo. O lemado Monarckas está na letra da música do grupo “Pense em Si”: “Não fique parado esperando acontecer, seja a mudança que deseja ver”. O Ronne Cruz declara: “A Quebrada é Boa traduz a mudança que desejamos ver na nossa quebrada”.

 

A Quebrada é Boa teve início no ano de 2013, quando os integrantes, todos de Sapopemba, notaram a urgência de ir além do fazer artístico, de realizar shows. “Era preciso introduzir na comunidade ações afirmativas cotidianas para ocupar a lacuna deixada pela falta de acesso aos bens culturais permanentes em nosso território. Para isso, lançamos mão da ferramenta que transformou nossas vidas: o movimento hip-hop”, comenta Ronne Cruz.

 

Periodicamente, o Monarckas passou a realizar shows itinerantes com vivências e oficinas de MC, DJ, grafite e dança, além de deixar o microfone aberto para quem desejasse recitar poemas ou mostrar músicas em pontos de difícil acesso das ruas, becos e vielas do região. “O melhor resultado deste período de iniciativa foi atribuir o verbo esperançar na comunidade e ver o ‘riso da criança mais triste e carente’, como diz a letra do Racionais MC’s”, comentam. 

 

A objetivo do projeto é ser um elemento transformador; propiciar o desenvolvimento pessoal e comunitário, construindo pontes entre o conhecimento e o bem viver de crianças, jovens, adultos(as) e idosos(as) do Sapopemba, além de estimular a prática da cidadania e uma nova abordagem das narrativas, tirando-as do círculo vicioso da sociedade que transborda desigualdades sociais nas periferias.

 

“Nos meus primeiros passos no hip-hop, no início dos anos 90, aprendi através da oralidade e de vivências o poder transformador dessa cultura. Cada elemento do hip-hop respeita a individualidade. No meu caso, sempre apreciei a luta nos bastidores, e neste universo escolhi ser DJ, mal sabia eu do poder dessa função na vida das pessoas. Amo o que faço e o nosso projeto A Quebrada É Boa me dá a oportunidade de aprender e ensinar ao mesmo tempo”, declara DJ Dablyo. E o MC léo.malik completa: “Com A Quebrada é Boa eu consigo notar uma gama de saberes na territorialidade ‘minha quebrada’, que explora o melhor do seu viés artístico-cultural, onde os residentes tem muito a oferecer”.

 

A Quebrada é Boa, pelo Monarckas

 

“Nas ruas de Sapopemba, onde o sol acaricia o asfalto e os sonhos dançam ao vento, nasce A Quebrada é Boa, um projeto em movimento, tecido pelas mãos do grupo Monarckas. Neste palco de concreto, o Hip Hop se torna o fio condutor de uma jornada onde os quatro elementos dançam em harmonia. O microfone ecoa como um trovão, as rimas fluem como água cristalina, os passos de dança são como folhas ao vento, e os grafites são as cores que pintam os sonhos nas paredes cinzentas. A Quebrada é Boa é mais do que um evento, é um altar onde a comunidade se reúne para celebrar a vida, a arte e a resistência. Cada batida é um coração pulsante, cada verso uma história contada, cada passo uma dança de liberdade. É um convite para todos, das crianças aos mais velhos, para se juntarem e serem parte desse espetáculo de amor e união. A Quebrada é Boa seja sempre o eco dos sonhos que voam alto, das vozes que se levantam e das mãos que se unem, erguendo-se como um hino de esperança nas ruas de Sapopemba”.

 

Grupo Monarckas – Fundado em 2003, o nome do Monarcas foi inspirado pelo verso “Não faz mal que seja pouco, o que importa é que o avanço de hoje seja maior que os de ontem e que nossos passos de amanhã sejam mais largos que os de hoje”, do poema Brasil, Seja Monarca do Mundo, de Daisaku Ikeda. A história começou com Ronne e Dablyo, que se conheciam por grupos que integraram. Posteriormente, juntaram-se com Audiocombo, Diazz e Cello, um importante período de diversidade musical do Monarckas com lançamento de um disco, shows e programas de TV. Após esse período, os três seguiram com seus projetos, e a dupla de fundadores manteve o Monarckas relevante na cena até a chegada de léo.malik trazendo lirismo e conteúdo, resultando em muitas músicas, videoclipe e rádio com a música Lado Lost que mostrou o Monarckas para o Brasil, em 2022. O Monarckas já dividiu palco com Arnaldo Antunes, Emicida, Otto, Nação Zumbi, Criolo, Doctor MC’s, Rappin’ Hood, Rael, MC Marechal, Sampa Crew, Edi Rock e DJ Kl Jay (Racionais MC’s), SNJ e MV Bill, entre outros. Lançamentos: coletânea Singela Homenagem (2010); EP Tocadiscos e Microfones (2013); singles: A Febre (part. Doctors MC’s, 2015); Leste É o Lado (2016), Lado Lost (2017), Minha Brisa (part. Bocato e Priscila, 2018), 011 Capital (2019), Minha Brisa (2022) e Sapopemba É o Lugar (2022). O grupo também desenvolve trabalho social e cultural contínuo na região do Sapopemba: palestras nas escolas públicas sobre como se tornar um valor na sociedade a partir do lugar que se encontra; oficinas de poesias gratuitas nas escolas. A particularidade de sua atuação está em aliar os elementos da música rap com criatividade e ousadia: riscos, instrumentais de peso, trechos musicais garimpados com atenção, boa vibração e temas variados fazem de sua estética uma arte singular.

 

Serviço

 

Evento: A Quebrada É Boa

Data: 19 de abril – Sexta, às 18h

Local: Terminal Sapopemba

Av. Arquiteto Vilanova Artigas, S/N – Sapopemba. São Paulo/SP.

Próximo à Estação Sapopemba do Monotrilho

Gratuito – evento ao ar livre. Duração: 3h. Classificação: Livre.

Intérprete de Libras (apresentações do grupo Monarckas).

 

Apresentações

MC’s residentes: Ronne Cruz, léo.malik Vinho e Freeda

DJ residente: DJ Dablyo

Atrações convidadas: Batalha do PX e Batalha do Vinho.

Grafiteiro: Otito

Dança / poppers: Elecktras Boogie

Oficineiros/as: Grupo Monarckas, Otito e Elecktras Boogie

 

EQUIPE – Fotografia: Mateus Silva. Vídeos: Lucas Clarity. Arte gráfica: Mattenie. Rodie: Beto Premier. Técnico de som: Eduluz Produção artística: léo.malik e Dablyo. Produção executiva e administrativa: Pião Produções Artísticas. Assessoria de imprensa: Verbena Comunicação. Realização: Monarckas e Pião Produções Artísticas.

 

Próximas apresentações

 

15 de maio – Quarta-feira, às 19h

Quadra Moleque Travesso

Rua Raia, 94 – Jd. Planalto (Praça Moleque Travesso). São Paulo/SP.

 

23 de junho – Domingo, às 17h

Local: Quadra da 70

Av. Prof. Luiz Ignácio Anhaia Mello, S/N – Sapopemba. São Paulo/SP.

 

14 de julho – Domingo, às 18h

Local: Praça do Botafogo (Praça Noemia Campos Sica)

Rua Ana Popovici, S/N – Sapopemba. São Paulo/SP.

Anúncios

Deixe uma resposta